Veja os riscos causados por não limpar periodicamente a caixa d’água de casa | Rede Plan

A Vigilância Sanitária recomenda que a limpeza das caixas d’água seja feita a cada seis meses. Em época de muita chuva o risco de acumular sujeira é ainda maior.


“Quando a caixa d’água está suja, não é feita uma limpeza periódica, essa água pode provocar problemas gastrointestinais na família que consome a água: dores de cabeça, vômito, diarréia, cólicas e muitas vezes nem se imaginava que a causa seja a caixa d’água suja”, explica a coordenadora da Vigilância Sanitária Raquel Bitencourt.


Veja como pode ficar sua caixa d’água se ficar alguns anos sem limpeza


O serviço pode ser feito por qualquer pessoa, basta seguir alguns passos:


– Um dia antes da limpeza feche o registro de entrada de água da caixa;

– Use a água até que sobre apenas o suficiente para fazer a lavagem;

– Esfregue as paredes e o fundo. Nunca use sabão, detergente ou outros produtos;

– Retire a água suja que sobrou usando panos e um balde;

– Para fazer a desinfecção, é preciso despejar um litro de hipoclorito de sódio a 2,5% para cada mil litros de água. Não use água sanitária. Deixe a água entrar até encher a caixa;

– Espere duas horas e esvazie a caixa. Esta água vai servir para limpeza e desinfecção dos canos;

– Depois é só encher a caixa de novo e a água está pronta para o consumo.


Outro cuidado importante é com a vedação. A caixa deve ficar sempre fechada.


“Se não ficar bem vedada, podem entrar rato, passarinho, morcego, barata e contaminar a água”, comenta o técnico em limpeza de caixa d’água João Paulo Knedel.


O comerciante Valde da Rocha mantém a limpeza em dia e agora que está reformando a casa decidiu colocar uma caixa nova, de PVC. A antiga, de amianto, não é mesmo indicada porque costuma dar problema: “Quando vai lavar com uma escova sai muita fibra”.


As fibras são tóxicas, por isso quem ainda usa caixa de amianto precisa tomar cuidado e lavar apenas com um pano ou escova bem macia.


Veja algumas doenças que a limpeza da caixa d’água pode evitar:


Limpeza de caixa d’água x Dengue: o mosquito o Aedes aegypti gosta de por ovos em água limpa e parada. A caixa d’água destampada é um dos principais locais onde ele costuma desovar. A dengue se caracteriza por febre alta e dores pelo corpo. Além disso, a dengue pode dar em água parada dentro de baldes, pneus e até nos potes de água dos cachorros e animais de estimação. é preciso ficar ligado para erradicar a doença de uma vez por todas.


Limpeza de caixa d’água x Amebíase: é uma forma de diarreia em que os protozoários encontram nos seres humanos um hospedeiro para o desenvolvimento da doença. Em casos mais graves os Entamoeba histolytica podem até prejudicar e comprometem o funcionamento de órgãos.


Limpeza de caixa d’água x Hepatite infecciosa: Também é chamada de Hepatite A. A doença ataca o fígado. O contágio pode se dar pela água, alimentos ou objetos contaminados. Os principais sintomas que uma pessoa infectada apresenta é o tom amarelado dos olhos e pele, falta de apetite e diarreia.


Limpeza de caixa d’água x Giardíase: Essa doença ocorre frequentemente em locais em que a higiene sanitária não existe. Transmitido por uma água contaminada, a pessoa pode ficar com cólicas e diarreia com cheiro muito forte. Além disso, o infectado apresenta deficiência de vitaminas no organismo, o que acarreta a perda de peso e deixa o paciente suscetível a outras doenças.


Limpeza de caixa d’água x Gastroenterite: é uma inflação do intestino delgado e do estômago. Os principais sintomas são vômitos e diarreia. A transmissão dessa doença se dá por ingestão de água contaminada, que pode ser da caixa d’água – se mantida destampada ou suja – ou da rua, vinda de canos sujos ou enferrujados.


Limpeza de caixa d’água x Febre tifoide: é transmitida por ingestão de água contaminada por fezes e pode apresentar sintomas como fadiga, boca amarga, febre, calafrios, indisposição gástrica, diarreia e aumento do baço.

Anúncios