Gás de cozinha tem aumento de 12% e pode custar até R$ 65,00 em Goiás. | Rede Plan

O preço do gás de cozinha sofreu um aumento de 12% desta terça-feira (6/9), conforme o Sindicato das Empresas Revendedoras de Gás de Goiás (Sinergás). Portanto, o botijão de 13 kg, que custava entre R$ 56 e R$ 60, passa a ser vendido por valores entre R$ 65 e R$ 67. O valor provoca reclamações entre moradores, mas o presidente do órgão, Zenildo Dias do Vale, explica que a mudança no preço acontece todos os anos para aumento dos salários e cobertura do custo de produção.
“As companhias de gás aumentam o preço do produto já para as revendedoras com base no custo de produção e para aumentar o salário dos funcionários. As revendedoras também vão fazer isso em novembro, mas já calcularam agora o que vão repassar aos consumidores para não haver dois aumentos. Ainda assim, esses reajustes nos preços já são previstos, acontecem todo ano”, disse em entrevista.

Ainda conforme Zenildo, o custo para a produção e revenda aumentou desde o início do ano. “O preço da gasolina subiu, o valor de carros e motos – que usamos nas entregas –, alimentação, tudo subiu. Com a crise, muitos até tentaram abaixar o preço para vender mais, mas acabaram quebrando por causa do custo que temos para produzir e revender o gás”, esclareceu.

Proprietário de uma revendedora, Roberto Santana, contou que o aumento causa desconforto entre os clientes e, às vezes, é preciso abaixar um pouco o preço para conseguir competir.

“Nessa época os clientes começam a pesquisar os preços e alguns acabam mudando de revendedora, então perdemos alguns e ganhamos outros. Ainda assim, esse aumento é ruim porque nós, empresários, acabamos por diminuir a margem de lucro para não repassar tudo para o consumidor”, contou.

FONTE:G1  IMAGEM:Ilustrativa

Anúncios