Caiado tenta acordo para Enel vender distribuidora em Goiás | RP

O governador Ronaldo Caiado (DEM) se reuniu, nesta terça-feira (14), com o diretor global de Infraestrutura e Rede da Enel, Livio Gallo. Segundo ele, foi sugerida a empresa a venda da distribuidora.

“As pessoas não confiam mais naquilo que eles assinam e nem naquilo que eles dizem”, afirmou Caiado, acrescentando que novamente prometeram contratar “mais de 1.500 pessoas” para melhorar a prestação de serviços.

Para o governador, as promessas da direção da Enel são as mesmas que não foram cumpridas até o momento. No fim, Caiado afirmou que disse à direção da Enel que irá conversar com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o presidente Jair Bolsonaro, para buscar uma melhor transição, que não foi encontrado ainda com a Enel.

Caiado mencionou até o interesse de outra empresa para assumir a distribuição de energia em Goiás. “Eu tive a oportunidade, ontem (13), de falar com o presidente da EDP, que é uma empresa que presta serviços em alguns estados no país e investem também na geração de energia”, comentou.

Redes sociais

Pelas redes sociais, Caiado divulgou a insatisfação. “Chega, Enel! Desde fevereiro de 2019, ouvimos promessas que nunca são cumpridas. Se vocês não podem oferecer aos mais de 7 milhões de goianos energia de qualidade, tem quem possa! A companhia energética EDP reconhece a força de Goiás e tem interesse em assumir os trabalhos aqui”, escreveu no Twitter pessoal, o governador.


REDE PLAN O seu canal de notícias


Com informações de: Jornal o Hoje

Com informações de: Jornal o Hoje

Bombeiros procuram por jovem que se afogou na lagoa de Planaltina-GO nesta terça | RP

O Corpo de Bombeiros Militar de Planaltina, faz mergulhos neste momento na lagoa Formosa, a procura por um jovem ainda não identificado, que desapareceu na lagoa após ter se afogado na tarde desta terça feira (14).

Segundo informações dos militares, o jovem estava em um clube que fica às margens da lagoa. A guarnição iniciou a procura por volta das 15h da tarde, mas até o momento o jovem não foi localizado.

Segundo banhistas, era por voltas das 15h quando um jovem que nadava pela lagoa, se afogou, e desapareceu. As informações ainda estão sendo atualizadas, e novos detalhes serão anexados a esta matéria ao longo do dia.


REDE PLAN O seu canal de notícias


Com informações de: Brasilinha ação

Caiado atende militares e prorroga benefícios de aposentadoria da classe | RP

Foi assinada na tarde da última segunda-feira (13/1), pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), a prorrogação dos benefícios de aposentadoria dos policiais e bombeiros militares do Estado de Goiás. A prorrogação atende a uma reivindicação da classe e se estende por dois anos.

Estiveram com Caiado, no momento da assinatura, o deputado estadual Coronel Adailton (Progressistas), representante da Polícia Militar (PM) na Assembleia Legislativa de Goiás, o secretário de Segurança Pública do Estado, Rodney Miranda, a secretária da Economia, Cristiane Schmidt e outros representantes da classe militar. Em um vídeo publicado no Twitter, onde aparece ao lados das autoridades e políticos assinando a prorrogação, Caiado falou sobre momento. “Isso aqui é uma reivindicação trazida pelo nosso deputado estadual e coronel Adailton, com aval também do nosso presidente e do secretário de Segurança Pública”, disse.

Conforme o governador, seguindo determinação do governo federal, o Estado que não manifestasse interesse em estender esse direito teria os benefícios extintos a partir do próximo dia 15. A resposta à demanda veio em resposta para garantir a manutenção das prerrogativas. “Eu, prontamente, atendi a essa solicitação para garantir o melhor para esses policiais que se dedicam por Goiás”, comemorou Caiado.

O prorrogação do prazo diz respeito a aprovação na Alego da PEC da Reforma da Previdência, que adequa as regras de aposentadoria dos servidores estaduais às novas regras federais.

Pelo Facebook, o deputado estadual Coronel Adailton comemorou o acontecimento. O coronel é porta-voz da Polícia Militar do Estado de Goiás na Assembleia, e vinha insistindo da reivindicação acatada por Caiado recentemente.

“Em reunião nesta tarde com o Governador Ronaldo Caiado e sua equipe técnica, chegamos a melhor solução e foi assinado o decreto que prorroga os direitos adquiridos dos nossos Militares Estaduais até o dia 31 de dezembro de 2021. Este, é o reconhecimento e a motivação para centenas de Policiais e Bombeiros Militares que estão prestes a ingressar na reserva remunerada!”, celebrou.


REDE PLAN O seu canal de notícias


De: Diário Online – foto: divulgação

Projeto proíbe cobrança de taxa de religação de energia em Goiás | RP

Um projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) propõe o fim da cobrança da taxa de religação de energia no estado. A proposta estabelece também prazo máximo de seis horas para reestabelecimento do serviço, após a comprovação do pagamento.

Segundo a matéria, o consumidor pode informar o pagamento do débito no ato da religação ou na sede da concessionária. Além disso, a informação sobre a gratuidade do serviço deverá constar na fatura da unidade consumidora. Em caso de descumprimento, a empresa fornecedora de energia pode receber multa de R$ 1 mil por ocorrência.

De autoria do deputado e presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSDB), o projeto defende “os serviços de fornecimento de energia elétrica são essenciais à população, e o atual modelo de cobrança contraria os direitos básicos garantidos em Lei, previstos no art. 22 do Código de Defesa do Consumidor”.

Na justificativa, Lissauer pontuou ainda que “a cobrança da taxa ou tarifa de religação é uma forma enriquecimento ilícito, uma vez que só a empresa pode fazer a religação”.

O projeto foi encaminhado à Diretoria Parlamentar e deve ser analisado pelo colegiado da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) no retorno dos trabalhos parlamentares após ao recesso.

De: Diário Online/foto

REDE PLAN O seu canal de notícias


Temperatura deve chegar aos 33°C nesta terça-feira | RP

O dia começou com a temperatura mais alta nesta terça-feira (14/1). O céu amanheceu com poucas nuvens e muito sol. A mínima registrada foi de 19ºC e a máxima esperada é de 33ºC. No perído da tarde a nebulosidade aumenta mas não há chances de chuvas. A umidade do ar deve variar entre 95% a 30%.

“Hoje e amanhã essa condição de muita nuvem e poucas chances de chuva continuam. Nesses dias a temperatura registrada será mais alta”, alerta Heráclio Alves, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). “O tempo começa a mudar a partir de quinta-feira (16/1), com previsão de pancadas de chuvas”, prevê o meteorologista.

Com a temperatura mais alta em comparação às registradas no início do ano, é necessário ter alguns cuidados durante o dia. O especialistas alerta para a necessidade de reforçar a hidratação e evitar atividades físicas ao ar livre nos períodos mais quentes, como o meio da manhã e da tarde.


REDE PLAN O seu canal de notícias


Salário mínimo pode ter novo aumento em 2020 | RP

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve autorizar um novo aumento do salário mínimo para 2020. Isso se deve ao fato de o aumento aprovado pelo Congresso estar abaixo do valor previsto para os índices de inflação no fim de dezembro. Com isso, o salário que subiu para R$1.039, deve chegar a R$1.045, caso seja ajustado ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 4,48%, divulgado pelo recentemente pelo IBGE.

Se o reajuste for realizado sobre o salário mínimo anterior de R$998, o novo salário deverá totalizar R$1.043. A questão foi discutida em uma reunião entre secretários que ocorreu nesta segunda-feira, 13, mas que ainda não chegou até Bolsonaro, que deve avaliar inclusive como será operacionalizada, caso aprovada. A Constituição prevê que o salário do trabalhador sofra reajustes periódicos de modo a manter seu poder de compra.

O reajuste do salário mínimo para R$1.045 deverá onerar a União em R$1,5 bilhão, já que benefícios previdenciários, abono salarial, seguro-desemprego e benefícios assistenciais a idosos e deficientes também devem aumentar.


REDE PLAN O seu canal de notícias


.

De: Jornal Opção

Horóscopo 2020: confira a previsão de hoje (14/01) para seu signo | RP

Áries (21/03 – 20/04)

Pequenas tarefas preencherão o dia. Busque mais praticidade e método para se livrar logo do que você não gosta de fazer no trabalho. Cuidados com a saúde e bem-estar também cobrarão dedicação. Encontre prazer nas atividades simples da rotina, mesmo se estiver de férias. Pequenas iniciativas farão diferença nos resultados. Mudanças no ambiente profissional.

Touro (21/04 – 20/05)

Sensibilidade amplificada no amor hoje. Solte a imaginação e intensifique a vida íntima. Encontros carinhosos com amigos criarão um ambiente protetor. Escape de eventos lotados. Os melhores momentos virão da proximidade com os filhos e com o par. Ótimo período para curtir férias ou programas culturais de qualidade. Prestígio em um grupo seleto.

Gêmeos (21/05 – 20/06)

Troca de confidências com a família ou o par fortalecerão planos de mudança. Relacionamentos profissionais estarão aquecidos. Você poderá se associar a um projeto financeiro ou decidir investimentos mais rentáveis. Lembranças virão carregadas de emoção. Se bater saudade de alguém especial, mande mensagem e recupere elos do passado.

Câncer (21/06 – 22/07)

Conversas íntimas despertarão desejos de viajar, estudar e ampliar perspectivas. Ótimo dia também para descobrir tendências, pesquisar cursos e firmar conexões com estrangeiros. Notícias de longe falarão ao coração. Esclareça dúvidas no amor e ganhe mais confiança nos planos da relação. Fortaleça vínculos afetivos e melhore a qualidade dos relacionamentos.

Leão (23/07 – 22/08)

Cuidado com enganos nas contas ou proposta desonesta hoje. Valerá também não perder energia com lamentações ou desilusões. Foque no trabalho, ganhe dinheiro e equilibre o orçamento. Não será o melhor momento para compras. Adie decisões que envolvam investimento. Hora de aproveitar oportunidades de expansão e inovar a carreira.

Virgem (23/08- 22/09)

Fantasias românticas causarão dispersão. Aproveite a passagem da Lua por seu signo para investir na sua imagem e jogar a autoestima para cima. Bom momento para se expor, brilhar e aumentar a empatia nos relacionamentos. Um projeto pessoal ganhará força hoje. Novos relacionamentos chegarão naturalmente. Tudo aberto no amor. Você poderá se apaixonar!

Libra (23/09 – 22/10)

A motivação no trabalho virá da harmonia nos relacionamentos e de novidades que surgirão com uma nova proposta. Compartilhe sonhos e receba apoio da família para viabilizar planos. Comunicações aceleradas cobrarão respostas rápidas. Pense positivo e impulsione um projeto em parceria. Abertura social e dedicação aos estudos garantirão excelentes resultados.

Escorpião (23/10 – 21/11)

Desilusão com alguma amizade motivará mudanças. Aproveite para dar espaço a novas relações e renovar o ambiente social. O dia trará convites e informações preciosas. Espere por surpresa gostosa no amor ou chance de novo envolvimento se o coração estiver livre. O foco nas soluções práticas descomplicará a cabeça. Imprima um tom mais carinhoso nas palavras.

Sagitário (22/11 – 21/12)

Uma conquista na carreira dependerá de atitude. Vá à luta e encontre uma oportunidade de crescimento financeiro. Bom também para se valorizar e negociar aumento de salário. Marte em seu signo trará mais coragem, ousadia e poder de decisão. Movimente a vida com novas ideias e projetos. Alguém do passado se reaproximará com proposta inesperada.

Capricórnio (22/12 – 20/01)

Boas notícias de longe. Aceite um convite de viagem ou de participação em um evento. O dia trará confiança no futuro, declaração de amor e mais certeza das escolhas. Hora de fazer as pazes com o passado e seguir em frente mais leve. Com um pouco de flexibilidade, tudo terá solução. Algo maior se desenhará para o futuro e provocará mudança grande de vida.

Aquário (21/01 – 19/02)

Bons acordos financeiros no trabalho. Você estará perto de alcançar metas mais altas. Aposte em mais privacidade hoje, avalie os sentimentos e planeje os próximos passos. Tensões passageiras com alguém da equipe ou algum amigo. Não alimente emoções negativas. Aumente a sintonia com a força interior e sabedoria espiritual. O dia revelará segredos e intenções.

Peixes (20/02 – 20/03)

Abertura social será o segredo do sucesso. Circule, fique por dentro das tendências e descubra novidades. Se o amor está distante, o carinho dos amigos preencherá o coração. O dia também anuncia um reencontro especial e surpresas gostosas do “acaso”. Deixe a vida fluir. Mágicas poderão acontecer hoje. Ótimo momento para cuidar da beleza e renovar os looks.

De: Metrópoles


REDE PLAN O seu canal de notícias


PM prende homem que matou mulher após “roleta-russa” no DF | RP

Uma mulher foi morta pelo marido, na manhã desta terça-feira (14/01/2020), após o casal, segundo versão do homem, brincar de “roleta-russa”. O caso ocorreu em Samambaia.

Os policiais militares foram acionados para atendimento de disparo de arma de fogo na Quadra 425 da cidade (foto em destaque). No local, encontraram um homem desnorteado. Segundo ele, o casal passou a noite bebendo e, pela manhã, os dois resolveram “brincar de roleta-russa”, nas palavras dele.

Ainda de acordo com a versão do suspeito, a mulher realizou o primeiro acionamento do gatilho. Ela teria apontado para a própria perna, mas a arma não disparou. Em seguida, ele apontou para cabeça da companheira e efetuou o disparo. A vítima morreu na hora. O revólver calibre .38 tinha três munições.

Ele afirmou que se desesperou, deixou a arma ao lado do corpo, pegou o carro, rodou pela cidade até a gasolina acabar, voltou para a residência e chamou a polícia.

O homem tem passagem por violência doméstica, porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e foi preso em flagrante. A Polícia Civil (PCDF) investiga o fato por meio da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia).

De: Metrópoles – foto: reprodução

REDE PLAN O seu canal de notícias


Gasolina e diesel ficam 3% mais baratos nas refinarias a partir desta terça | RP

Apesar de o dólar ter tido a maior alta em dois meses nesta segunda-feira (13/1), cotado em R$ 4,142, e de a moeda norte-americana ser um componente importante na Apesar de o dólar ter tido a maior alta em dois meses nesta segunda-feira (13/1), cotado em R$ 4,142, e de a moeda norte-americana ser um componente importante na composição de preços dos combustíveis, a Petrobras anunciou redução de 3% nos valores da gasolina e do diesel nas refinarias a partir desta terça-feira (14/1). O litro do diesel S500 ficou R$ 0,061 mais barato, em média, e o do diesel S10, R$ 0,0808. Na gasolina, o impacto na refinaria é de R$ 0,06. Não há previsão de quando essa redução chegaria ao consumidor final.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro disse que não iria interferir na política de preços da estatal, embora, naquele momento, a relação entre Estados Unidos e Irã estivesse em agudo conflito. Ontem, a justificativa para a Petrobras anunciar a queda nos preços foi justamente o recuo das tensões entre os dois países.

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares, a redução anunciada de 3% na refinaria significa uma queda de R$ 0,06. “Isso cai para R$ 0,04 nas distribuidoras e não contempla o aumento do etanol, ou seja, não vai significar nada. Ainda mais com essa alta do dólar. Isso é uma prova de que o governo está pressionando”, avaliou.

Apesar de considerar a redução positiva, o economista da Universidade de Brasília (UnB) Cesar Bergo afirmou que é necessário observar até que ponto a decisão foi tomada de forma voluntária. “Logo após o conflito, o valor subiu. Agora, voltou atrás. Não podemos ignorar a pressão política que vem sendo feita pelo governo, trabalhando sugestões de tributos que incidem na gasolina com possibilidade de racionalizar e de alguma forma impactar no preço final na bomba”, explicou.

A gasolina não sofria reajuste desde 1º de dezembro; já o diesel tinha valor estável desde 21 de dezembro, quando houve umasubida de 3%. Nos preços da gasolina, o último aumento foi de 4%, em 27 de novembro. A petroleira tem reiterado que sua política de preços para a gasolina e o diesel segue o princípio da paridade de importação, composta pela cotação internacional dos produtos, adicionado aos custos de importadores, como transporte e taxas portuárias, além do impacto cambial.

De acordo com Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (Cbie), a estatal agiu de forma coerente. “A Petrobras fez exatamente o que tinha feito quando a Arábia Saudita sofreu um ataque de drones, ou seja, esperou um pouco para ver quando a volatilidade ia parar e aí se posicionou”, disse.

Naquela ocasião, no entanto, a petroleira demorou, mas elevou o preço dos combustíveis. Agora, fez exatamente o contrário: reduziu o preço nas refinarias. “Existe uma reclamação no mercado de que a Petrobras demora para aumentar o valor, mas, quando baixa, faz isso rapidamente”, afirmou Pires. “O que houve foi que a empresa esperou a tensão entre Irã e Estados Unidos se acalmar”, resumiu.

Para o especialista, no Brasil, há uma cultura, em relação a preço de combustível, de cobrança a qualquer reajuste. “Se é plano de saúde, ninguém reclama. Quando é o diesel, há uma discussão meio exagerada, fruto da cultura de governos anteriores, que usaram o valor do combustível de maneira populista. Isso ficou na cabeça do povo”, avaliou.

Pires defendeu a criação de um fundo para garantir estabilidade de preços diante de eventos geopolíticos e também sustentou que é preciso discutir os impostos que incidem sobre os combustíveis, especialmente o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que tem alíquotas diferentes em cada estado brasileiro. “Como é uma alíquota percentual de ICMS, cada vez que aumenta o valor da gasolina, os estados ganham mais com isso e, ao mesmo tempo, vira uma das fontes de sonegação do país”, lamentou.

Segundo ele, o Brasil precisa fazer um debate mais qualificado sobre os combustíveis. “Temos que aproveitar que o país será um grande produtor de petróleo daqui para a frente e criar um fundo usando excedente dos royalties para que, durante esses eventos geopolíticos, a volatilidade não acabe punindo nem refinarias nem consumidores”, reiterou.

O governo, de fato, estuda fazer um fundo. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse, na semana passada, que avalia utilizar recursos de royalties e participações especiais cobradas sobre a produção de petróleo para compensar eventuais impactos dos preços internacionais nas bombas.composição de preços dos combustíveis, a Petrobras anunciou redução de 3% nos valores da gasolina e do diesel nas refinarias a partir desta terça-feira (14/1). O litro do diesel S500 ficou R$ 0,061 mais barato, em média, e o do diesel S10, R$ 0,0808. Na gasolina, o impacto na refinaria é de R$ 0,06. Não há previsão de quando essa redução chegaria ao consumidor final.

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro disse que não iria interferir na política de preços da estatal, embora, naquele momento, a relação entre Estados Unidos e Irã estivesse em agudo conflito. Ontem, a justificativa para a Petrobras anunciar a queda nos preços foi justamente o recuo das tensões entre os dois países.

Para o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes (Sindicombustíveis-DF), Paulo Tavares, a redução anunciada de 3% na refinaria significa uma queda de R$ 0,06. “Isso cai para R$ 0,04 nas distribuidoras e não contempla o aumento do etanol, ou seja, não vai significar nada. Ainda mais com essa alta do dólar. Isso é uma prova de que o governo está pressionando”, avaliou.
Apesar de considerar a redução positiva, o economista da Universidade de Brasília (UnB) Cesar Bergo afirmou que é necessário observar até que ponto a decisão foi tomada de forma voluntária. “Logo após o conflito, o valor subiu. Agora, voltou atrás. Não podemos ignorar a pressão política que vem sendo feita pelo governo, trabalhando sugestões de tributos que incidem na gasolina com possibilidade de racionalizar e de alguma forma impactar no preço final na bomba”, explicou.
A gasolina não sofria reajuste desde 1º de dezembro; já o diesel tinha valor estável desde 21 de dezembro, quando houve umasubida de 3%. Nos preços da gasolina, o último aumento foi de 4%, em 27 de novembro. A petroleira tem reiterado que sua política de preços para a gasolina e o diesel segue o princípio da paridade de importação, composta pela cotação internacional dos produtos, adicionado aos custos de importadores, como transporte e taxas portuárias, além do impacto cambial.
De acordo com Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura (Cbie), a estatal agiu de forma coerente. “A Petrobras fez exatamente o que tinha feito quando a Arábia Saudita sofreu um ataque de drones, ou seja, esperou um pouco para ver quando a volatilidade ia parar e aí se posicionou”, disse.
Naquela ocasião, no entanto, a petroleira demorou, mas elevou o preço dos combustíveis. Agora, fez exatamente o contrário: reduziu o preço nas refinarias. “Existe uma reclamação no mercado de que a Petrobras demora para aumentar o valor, mas, quando baixa, faz isso rapidamente”, afirmou Pires. “O que houve foi que a empresa esperou a tensão entre Irã e Estados Unidos se acalmar”, resumiu.
Para o especialista, no Brasil, há uma cultura, em relação a preço de combustível, de cobrança a qualquer reajuste. “Se é plano de saúde, ninguém reclama. Quando é o diesel, há uma discussão meio exagerada, fruto da cultura de governos anteriores, que usaram o valor do combustível de maneira populista. Isso ficou na cabeça do povo”, avaliou.
Pires defendeu a criação de um fundo para garantir estabilidade de preços diante de eventos geopolíticos e também sustentou que é preciso discutir os impostos que incidem sobre os combustíveis, especialmente o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que tem alíquotas diferentes em cada estado brasileiro. “Como é uma alíquota percentual de ICMS, cada vez que aumenta o valor da gasolina, os estados ganham mais com isso e, ao mesmo tempo, vira uma das fontes de sonegação do país”, lamentou.
Segundo ele, o Brasil precisa fazer um debate mais qualificado sobre os combustíveis. “Temos que aproveitar que o país será um grande produtor de petróleo daqui para a frente e criar um fundo usando excedente dos royalties para que, durante esses eventos geopolíticos, a volatilidade não acabe punindo nem refinarias nem consumidores”, reiterou.
O governo, de fato, estuda fazer um fundo. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse, na semana passada, que avalia utilizar recursos de royalties e participações especiais cobradas sobre a produção de petróleo para compensar eventuais impactos dos preços internacionais nas bombas.

De: Correio Braziliense
Foto: reprodução

REDE PLAN O seu canal de notícias


O seu canal de notícias

%d blogueiros gostam disto: